sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

UMBIGO ENTERRADO


Onde o umbigo da gente é enterrado
a gente fica
brotando todo
santo
dia.
Fica a poesia da gente procurando
a mão
da gente...
Onde o umbigo da gente é enterrado
a gente fica procurando
a gente...
Depois de muito tempo,
a gente sente o umbigo aberto,
o corpo aberto...
A gente fica um pouco fraco,
enfraquece...
A cabeça fica mexida,
o corpo em riste,
parece que entorta...
O coração ora bate,
ora avoa...
Voa... procurando o umbigo
da gente...
Isso deve ser banzo,
procurar onde o umbigo da gente
foi enterrado
é banzo...
Mas a gente é do Mundo todo,
tem que abrir frente,
abrir caminho,
abrir novas ideias.
E enquanto os escândalos continuam,
a gente se escandaliza
com a estupidez de roubar tanto
e consumir mal pra caramba...
Bom é ser pobre assim
de dinheiro,
e entender sobre o
umbigo enterrado da gente
e dos irmãos...
Esses aí que roubam sem limites...
não entendem sobre nada,
de nada...
Acho que nem tem umbigo.
Bom é ter umbigo enterrado
no Brasil e amá-lo
amarrar o Brasil no coração
e nunca deixar naufragar
das navegações de nossa
vida!
(Autora: Solineide Maria de Oliveira do P. Rodrigues)
Luanda, 17 de Dezembro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário