sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O BRASIL É VIOLENTO COM OS PROFESSORES

O Brasil é violento com os professores. Vilipendia, deixa morrer esperando a aposentadoria, deixa o aluno espancar (e até matar). 
O Brasil não entende que se continuar tratando mal os professores não vai aprender nada! E nem vai “repetir de ano” porque não se pode mais. De modo que vai ficar repetindo suas imensas falhas na educação! 
O Brasil não quer ficar educado. Talvez porque povo educado não assiste TV tendenciosa, não ouve Programa que deseduca e não gosta de preencher com o vazio, longas tardes de domingo. 
O Brasil está em PRIMEIRO lugar no ranking da violência contra os professores... Nenhuma novidade! Enquanto a SOCIEDADE não entender que a ESCOLA é a SOCIEDADE e que se está como se apresenta há algumas décadas por culpa dela mesma (que se desvincula da responsabilidade com a escola)... Nada a fazer... 
É na escola que se encontram os cidadãos em formação. Ou aqueles que já estão deformados pelos pais. Pais, que certamente vieram de escolas que já se encontravam deformadas pela sociedade que não dá respaldo ao professor! 
O professor (COITADO) faz o que não pode! Arruma-se como pode e pega seu ônibus (lotado) e vai para a sala de aula e ministra suas aulas sem poder olhar nos olhos de muitos dos alunos que lá se encontram, porque são cidadãos formados no crime, com apenas 13, 14, 15, 16, 17 anos de idade... O professor (COITADO) recorre à Poesia... Recorre à Estilística, Recorre a Paulo Freire, Bakhtin, recorre às Parábolas... O professor está desesperado! 
A professora ouviu da mãe de um aluno, que "só tinha 5 minutos para falar sobre ele" (seu filho...). DETALHE: ela havia passado a manhã toda num lugar onde se arruma cabelo e unhas e onde se faz depilação (inclusive total) e onde se faz massagem e o mais... 
A professora (coitada) é quem enfia os pés na bacia aos sábados e cavuca suas próprias unhas... Ela também é quem arruma sua pele e cabelos. 
A professora estava preocupada porque o filho daquela mãe estava no oitavo ano e escrevia avião com “am” no final (dentre outras palavras). Mas isso se conserta: o que não se poderia esperar era a grande dificuldade do aluno em questão de ENTENDER o que lia. 
O próprio aluno pediu socorro à professora. E a professora precisava da ajuda da família. E a família era a mãe (essa mãe...) e um pai que era promotor não sei onde... 
Na escola pública, o problema é de ausências maternais e paternais também... O que agrava tudo são as ausências materiais: pão, leite, café, carne, roupa, sapato, dinheiro para a condução e para a condução da vida. 
O Brasil não aprendeu a estudar! Nem quer aprender, parece... 
Os professores no Brasil são, de fato, “sofressores”... E nem precisa de uma Pesquisa Científica para a comprovação de tal hipótese... Necessário, apenas, olhar e ver. 

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA é poetisa, escritora e professora.

29-08-2014

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

GOSTATIVIDADE

É preciso gostatividade
para encarar a adversidade!
Para aprender uma Língua,
para enfrentar nossa transformação...

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA