sábado, 19 de abril de 2014

História de um amor

Ela morou em Roma,
renasceu na Espanha.
Foi Duquesa,
depois foi cortesã...
Foi escrava negra,
foi branca e pobre,
foi homem 
umas vinte encarnações,
mas sempre foi melhor
como mulher.
Foi para o Brasil,
nasceu poetisa
está professora.
Acredita em Deus 
e na Doutrina Espírita.
Ele nasceu mago,
nasceu homem ruim,
foi até das Cruzadas.
Foi um general
bastante "empolgado"
nas coisas de espada.
Foi leitor de cartas,
foi homem galante,
e pegava todas...
Foi homem de muitas,
de muitas,
de várias mulheres
ao mesmo tempo.
Mas nunca amou...
Encontrou numa taberna
uma dançarina triste e
se apaixonou.
Naquela época, ele era
um pobre escritor...
Os dois resolveram morar
bem juntinhos,
mas ele a deixou
por uma loura burguesa...
Ela se matou
de tristeza.
Hoje ele é homem bom,
espiritualizado,
pode ser doutor
(se quiser),
mas prefere ser bom,
cada vez melhor.
Reencontraram-se,
os dois!
Estão já casados,
mas querem casar-se
novamente.
E querem casar-se
novamente,
quantas encarnações
mais,
experimentarem.

SOLINEIDE MARIA

domingo, 13 de abril de 2014

SIM

Aceito casar:
com um vestido simples
e um sapatinho
bem simples também.

Aceito casar:
nas mãos um chumaço
de flores campestres.

Aceito casar:
numa Igreja simples.
A festa será simples também.

Seu terno amor,
será muito simples
feito meu vestido.

Os nossos amigos
poderão ir trajados
de roupa de ir à Missa.

E quando acabar a Cerimônia
todos poderão dançar a Valsa
sem cerimônia.

Vai ter uma convidada especial
de tão especial, de tão especial,
é muito simples: a Sra. Poesia.

E o Sr. Amor, o anfitrião,
terá a companhia de Nosso Senhor.
Estarão os dois, na mesa central.


Para meu amor. 

terça-feira, 8 de abril de 2014

BANHO DE AMOR

A mãe catou umas folhas,
e muito apressada,
fez uma infusão com elas.
Chamou por Deus e por Nossa Senhora.
Depois disse para a filha:
"Tenha fé, isso tudo vai passar".
Ainda rezando firme,
deu banho em sua filha.
Chorou com ela, também,
pois a pele lhe ardia.
As mães sentem o que os filhos sentem,
é coisa que vem de Maria...
Depois, passou um unguento
onde ainda havia ardor
na pele de sua filha.
E encerrou seu clamor:
"valei por minha filha Nosso Senhor,
São Lázaro, São Benedito, 
Nossa Senhora de Fátima,
Santa Maria Goretti, Anjos e Arcanjos todos
valei-me Deus Pai Todo Poderoso
com a permissão da cura em minha filha
meu Senhor".
A filha foi soluçando mais baixinho,
a irmã também lhe deu muito carinho,
e a toalha colocada em suas costas
selou aquele IMENSO GESTO DE AMOR.

Para minha mãe!
Com carinho também, para minha irmã.
Solineide Maria de Oliveira
08-04-14

Útero externo

Colo de mãe é o útero externo.

SOLINEIDE MARIA 
Para minha mãe

É preciso amar em alto-mar...

Um mar de amor é o que sinto.
É o regaço de paz que te oferto.
É a paz que de mim navega
para teu oceano de vida.


Para Jorge Rafael Rodrigues (AMORIDO)