quarta-feira, 31 de agosto de 2016

O SILÊNCIO AMOROSO DE JESUS

Tão bonito o silêncio de José. Tão imenso. Tão Divino.
Imagino José recebendo a explicação do Espírito a lhe esclarecer sobre a vinda de Jesus a partir do útero de Maria.
E me emociona perceber que o silêncio de José ali se fez para sempre. Acolheu as palavras de Gabriel e ofereceu, suponho um chá. Para momentos grandes uma bebida calmante cai bem.
Mas José estava tra...nquilo na presença do Espírito Mensageiro.
Suponho que dissertaram sobre os acontecimentos vindouros e trocaram presentes.
José deu à Gabriel um porta espadas de madeira. Às vezes os Anjos usam essas ferramentas contra os espíritos recalcitrantes.
Gabriel adorou o presente e ofertou a Pedro um tecido onde poderia envolver-se, outro para envolver Jesus e mais um para envolver Maria, quando fosse necessário.
"Tecidos Divinos"... o Anjo explicou.
Depois da troca das prendas, os dois apertaram as mãos e se abraçaram. Despediram-se e antes de sumir na estrela mais alta José disse a Gabriel, alegremente: "Gabriel diga ao Pai que estou honrado em ter Este filho. Saber passo a passo da relação à alegria do parto... Cuidado pela mulher, que a todo nós segura".
Uma luz muito linda cobriu aquele carpinteiro poeta.
E o tão amoroso silêncio de José, o pai carpinteiro de Jesus, protegeu Seu filho e Sua Esposa, silenciosamente, para que Jesus pudesse cumprir a História da semeadura do Amor no Planeta Terra.

Solineide M. De Oliveira do Patrocínio Rodrigues.
19/03/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário