terça-feira, 27 de outubro de 2015

NASCIMENTO SEM CHORO

Minha primeira filha
nasceu sem chorar.
O médico me olhou,
olhou para a enfeira e disse:
"o  que houve, um bebê educado"?

Deu tapinha na bunda pequena,
tapou o nariz,
Perguntou para mim
já meio preocupado:
"posso dar um beliscãozinho"?
Acenei que sim.
Nada...

Comecei à chorar.
Talvez para que o choro
dela viesse...
Chorei mais e mais,
mas a enfermeira me sedou...

Quando acordei,
passava da meia noite,
oito horas depois...
fui visitá-la
na encubadora.
A enfermeira me disse
"olha mãe, ela chorou muito quando
lhe puseram as agulhas nas mãos
e pés", (soro).

Fiquei meia hora a vê-la
através do vidro.
Mas olha, é tanto amor
que atravessei o vidro e
pude pegá-la nos braços...
Depois voltei para o quarto.

Minutos depois,
trouxeram-na para mim,
para amamentá-la.
Ela me olhou e disse:
"oi mãe, estou com fome".
Não chorou.

No entanto,
faminta,
quase engasgou...
Eu,
toda contente de ter peito
pequeno
e leite farto,
dei a quantidade
que a pequena filhota quis...

Deletei-me com aquele dar leite.
E ela, de tão farta,
voltou a dormir.

mãe Solineide
filha Flora 

Nenhum comentário:

Postar um comentário