segunda-feira, 28 de setembro de 2015

NASCIMENTO DO AMOR

No dia em que o amor nasceu,
olhou sem jeito para o mundo
(este...)
e descobriu que não sabia nada...
Nada de nada sobre aqueles seres...
Mas lhes amou de tal modo,
que não se importou com nenhum
 mal
que lhes fariam ou fizessem
(e fizeram...).
No dia em que o amor nasceu,
ficou dependurado
 de compaixão,
fixou suas mãos cheias de luz
nas bordas do coração daqueles seres...
Homens? "Que coisa é homem"?
Depois, depois dormiu...
Para sonhar com outras criaturas,
mais leves e melhores...
Até hoje espera o momento
 EXATO de acordar.
E esse dia está próximo...

(autora: Solineide M. de Oliveira. do P. Rodrigues)

Nenhum comentário:

Postar um comentário