sexta-feira, 17 de julho de 2015

FILME DE AMOR NA RODOVIÁRIA


Ele abraçou Isaura e disse em tom melancólico:
"Eu sei que você vai demorar, mas não demore". 
Rapidamente me propus a assistir de perto aquele filme de despedida na Rodoviária.
Ela, com cabelos num coque sem pretensão de ser charmoso (o cabelo estava penteado e pronto), olhava para ele com olhos de criança vendo pela primeira vez, o mar.
Os dois estavam casados há muito tempo, dava pra notar pela intimidade no diálogo. 
Quando ele fazia uma pergunta, prontamente ela respondia e já com resposta para mais duas perguntas que o marido ainda estava pensando em verbalizá-las.
Ele, homem rural, ou, de profissão rústica, ou de profissão artesã... A denúncia vinha a partir das mãos, em duas unhas ausentes e a grossura da pele da palma de ambas. Deu para percebê-las quando abraçou Isaura, meio envergonhado do público grande (Rodoviária...). No entanto, a abraçou muito forte e longamente. Ela lhe disse com voz embargada:
"Você sabe que te amo ne"?
Ele alisou os cabelos da amada de longas datas e beijou-lhe a fronte.
"Avia Isaura, avia! O ônibus vai arrancar"... Foi quando aquele homem bradou, despistando o olhar umedecido.
Carregou as malas e uma caixa até o ônibus, rapidamente. Como rapidamente procurou o olhar de Isaura e se aproximou, pedindo que não esquecesse das recomendações que fez para todos.
"Abrace o coração de Lindaura. Diga que Deus leva todo mundo. E que todo mundo viaja de vez... um dia"...
Isaura assentiu com a cabeça e lhe abraçou:
"Até a volta meu véio". Isaura chorou...
Quando chegou até a porta, antes de Isaura subir os degraus do ônibus, o amado lhe deu R$ 5,00 e falou que era para um café ou para o banheiro, numa parada.
Dito isso, beijou as mãos de Isaura e confessou:
"Sempre soube que você me ama. Também eu... E eu sei que você vai demorar, mas não demore muito".
Quanta palavra dita em poucas palavras... e gestos imensos...
O amor pode estar a passar num filme de amor na Rodoviária. É só prestar atenção...


Solineide Maria de Oliveira do Patrocínio Rodrigues
Junho de 2015.
Rodoviária de Salvador.
(DEDICO A MEU AMOR E MARIDO
JORGE RAFAEL RODRIGUES)

Nenhum comentário:

Postar um comentário