terça-feira, 18 de novembro de 2014

DIFÍCIL NÃO É MORRER, É ESTAR MORTO

Difícil não é morrer,
é estar morto.
Morto enquanto caminha
pela cidade...
Braços despencados,
sem força para o adeus
à amiga que acena
ALEGREMENTE...

A amiga não ficou triste
ela entendeu
(parece)
que o amigo,
aquele que apenas
sorriu frouxo,
estava morto de alegria.

Difícil não é morrer,
porque a vida segue...
Difícil é estar morto.
É não ver que as coisas
estão a despencar,
e não se nota...

Difícil é a verdade ali,
ali, ali,
na ponta do nariz,
e não enxergar...

Essa morte-vida
é que é difícil...
Ela é mais forte que a outra,
a que veste preto e porta foice
(no desenho dos homens).

Por isso é que DEUS criou
as palavras,
para serem um clarão à mais
para a alma dos mortos vivos...
Mas tem que ter olhos para ler.
E ouvidos para escutar...

Solineide Maria
(Catarina está aqui)

Nenhum comentário:

Postar um comentário