quinta-feira, 2 de outubro de 2014

GABRIEL MUSSE: A VOZ QUE CURA CANTANDO

Não é sem motivo nobre que as mães CANTAM para suas crias dormirem tranquilamente, ou conseguirem adormecer mais calmamente. A voz da mãe dá ao bebê, a segurança de que, mesmo dormindo terá sua companhia. Também acredito que a voz da mãe, cantando, facilite o sono da criança, porque é uma voz familiar.
Quando minha filha caía e se machucava, ela corria e pedia à sua vó materna que cantasse uma canção diretamente no machucado. Minha mãe então, calmamente cantava uma cançãozinha simples, lá da infância dela, para acalmá-la (com a mão imposta no local machucado).
Como eram as canções que Maria de Nazaré cantava para o Menino Jesus? Maria de Nazaré deve ter embalado O Divino com as mais ricas palavras de amor e gratidão...
Assim crescemos. Entre vozes que cantam para nos acalmar, vozes que nos falam através de canções para acrescentar em nosso Ser, ouvindo vozes que curam...“O exercício da música é também uma experiência fisiológica, psicológica, mental, com o poder de nos fazer sentir” (...) Quem diz isso é Sekeff  (musicóloga, musicista, professora, pedagoga musical e pesquisadora). Acredito piamente nisso, pois é minha técnica predileta para espantar todos os tipos de males, sobretudo, os da Alma.
Conheci Gabriel Musse (seu trabalho) há alguns anos, num Show no Centro Espírita Claudionor de Carvalho. A Casa ainda estava em cimento cru e algumas “gambiarras” levaram a sonorização ao público. Gabriel, com a generosidade de um Arcanjo, nos abraçou a todos naquela ocasião, parabenizando-nos pelo novo domicílio. Eis que enfim, a Sede havia sido inaugurada.
Os povos indígenas tinham a convicção de que o canto curava (cura). Ainda hoje encontramos quem se habilite a ser curado através dessa “técnica”. Lévi-Strauss , antropólogo renomado, escreveu um artigo muito bom cujo título é:
"A eficácia simbólica". Há outro trabalho muito interessante que se chama "A eficácia simbólica" revisitada. Cantos de cura ayoreo”.
Dr. Claudionor é um Espírito que admira a Arte. Sabe o que nos impulsiona para o bom caminho e, a Arte tem esse poder: o de nos reabilitar as emoções e os sentimentos.
Embalados estávamos todos na afirmação de que “renascerá aquele que acreditar no Amor (...) quando não tiver mais alegria, lembra que um dia bem melhor irá chegar/ você vai ver que o poder do Amor apaga a dor”.
Ainda na Dimensão da Cura, Nazaré me abraçou. Deixe-me explicar... Nazaré é o sobrenome de uma irmã trabalhadora da Casa. Em meio a tantos abraços curados, consegui rever no rosto dessa amiga uma professora de Literatura que tive no Segundo Ano de Letras (sempre misturo Literatura à cura...).
Brinquei com Nazaré sobre o assunto e, sorrindo me disse que experimentou a mesma sensação de paz e amor e equilíbrio e cura, com relação à voz de Gabriel Musse. Abraçadas conversamos sobre o tema “vozes que curam”. Concordamos que a voz de Gabriel faz com que acessemos um Portal de Tratamento Espiritual a partir da Música. Isso acontece com muitos cantores de Deus e sabemos que existem muitos por essa Gleba Divina.
Domingo, 28 de Setembro de 2014, pela manhã, Gabriel esteve novamente no CECC. Agora, a Casa estava alegre e comemorando o Aniversário do CECC e a construção de três novas salas, além do Ambulatório Chavina Viana.
Hoje o chão de Nossa Casa (CECC) está em cerâmica e as paredes estão pintadas. A construção maior, no entanto, lembrou-nos Musse, está no íntimo.
Nesse ponto do Show (da cura?) no Café da Manhã, Gabriel nos abençoou com uma Canção Inédita; num instante de passe coletivo e individual, através das ondas sonoras cheias de harmonia de sua ária. Música cura, e Gabriel Musse, em minha pueril opinião, é a voz que cura cantando e/ou canta curando.

Solineide Maria de Oliveira
Poetisa
Escritora
Professora

Consultas:
http://www.bv.fapesp.br/pt/pesquisador/90552/maria-de-lourdes-sekeff-zampronha/ http://livraria.folha.com.br/livros/ciencias-humanas/claude-levi-strauss/6442 http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-77012006000100012&script=sci_arttext

Nenhum comentário:

Postar um comentário