terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

CONFIDÊNCIA

O que dizer para você?
Mais nada, acredito.
Tudo fora já, aclarado, esclarecido:
até em tom erudito.
É que ando numa falta com as palavras...
Elas estão a me dar um "tempo",
parece.

Parece que as palavras sabem
quando não estamos dignos
de se entrar em sua morada...
Parece que nos assistem a agonia da procura,
da busca,
da angústia de não encontrá-las...

O que vou dizer para você?
O quê?
Que está tudo bem, é pouco.
Que tudo está certo, é pouco...
Se ao menos soubesse escrever...
Se ao menos soubesse usar as palavras
como elas merecem.
Diria muitas coisas para você...

Diria que sinto a paz de abrir um envelope com flores
todos os dias, ao seu lado.
E que sinto a tranquilidade de apagar trechos de vida
que não se fizeram muito interessantes, ao seu lado.
E que, muitas vezes, muitas mesmo,
MUITAS... Parece que estou sonhando...

E parece, ao seu lado, que as árvores olham para mim.
Que os pássaros olham para mim.
Que as ruas olham para mim.
Que o rio sabe que estou passando por perto.
E parece, que o céu sabe onde me encontro,
que o sol sabe exatamente onde estou,
e parece, que a lua me sorri toda vez que olho para ela.

Parece que ao seu lado, sempre será paz, onde antes (em mim)
era guerra.

Não se alarde não.
Sei que tenho responsabilidades
que apenas eu devo construir.
Somos seres "uno".
mas é bom saber (sentir) que esse sentimento
(e você)
estão aqui,
ali,
cá, bem perto de mim.

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA
25-02-14

Nenhum comentário:

Postar um comentário