segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

“E por que não falar de amor” (36)

Por que não abraçar a luz agora
que revigora até tristes recantos
onde os irmãos sedentos se escondem
da vergonha de não terem persistido.

“E por que não falar de amor”
se a vida é para andar sempre luzindo
a esperança de rever o Cristo
de abraçá-lo contente e dizer:
“Obrigada Irmão por me ter crido”.

Amar e amar e seguir assim, amando.
Amando até as tristes travessias,
pois são as que assepsiam nossa alma...

Amar as contendas do caminho,
o irmão que te inveja a subida
e olhar para ele e dar carinho...

Dedico para
Dr. Claudionor de Carvalho, Dr. Alenon, Irmã Sheilla, Meimei, Alaor, Catarina, Terezinha, Joana... Para Gabriel Mussi que me emprestou o verso “e por que não falar de amor” de uma canção (linda) sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário