sábado, 11 de janeiro de 2014

CURUMIM III


Um homem branco enfeitiçou
o meu coração de menina-curumim.
Agora não sei mais marcar as horas
pelo tempo do dia...
Não me conformo mais com as horas...
Nem sei mais olhar as árvores
e ver beleza sem a presença dele.
E não dá para achar graça na chuva...
Nem no sol
e nem no mar...
E nem no brilho da lua
com São Jorge e tudo...
E não há possibilidade nenhuma
de tomar um ônibus,
um navio,
um avião,
uma jangada
sem que ele esteja comigo.

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA
(para Rafael)
Curtir ·  · Promover · 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMER APROVA O TRABALHO ESCRAVO

De onde saiu essa criatura que atende na função de Presidente de um país com gente que trabalha para pagar feijão, arroz, carne seca, água?...