segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

POEMA DA TARDE II

Quando reapareceste
perdi o jeito.
As palavras se refugiaram
na casa dos não ditos.

Quando reaparecestes
senti uma alegria nervosa,
uma paz inquieta,
uma vontade tímida...

Trouxeste-me novamente a luz!
E minha pele então esqueceu
de ser triste.
Meu coração lembrou de ser feliz.

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA
Curtir ·  · Promover · 

Nenhum comentário:

Postar um comentário