domingo, 22 de dezembro de 2013

Para que mais servem as perdas?

Este poema é um poema técnico.
Foi tudo planejado.
Foi tudo pensado.

O tema inclusive,
fora comentado,
arquitetado.

Para que servem as perdas?
Eis o tema...
Nada fácil...

Uma hipótese simples:
para endurecer nossa firmeza,
mas educar nossa brandura...

Poderia ser até que,
sendo firmes já,
tornássemos-nos brandos.

E se fôssemos brandos,
a firmeza então
seria apresentada.

Para que mais servem as perdas:
quem dá mais,
quem dá mais?

Para dar espaço a "novos temas"
um poeta falou.
Novos ares, novas telas...

Muitas vezes a gente perde
para ganhar.
Desculpem o verso de botequim...

Mas olhem só, é bem assim.
E não se pode demorar
chorando uma perda.

Chorar muito uma perda
é perder o tempo
de reconhecer a saída!

Perdas, afinal, são muito favoráveis,
se o coração já consegue entender
que no final toda conta é saldada.

E, notem,
toda perda faz o espírito da gente
ganhar na decisão de outra estrada...


SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário