quinta-feira, 28 de novembro de 2013

CURUMIM II

Um homem branco enfeitiçou
meu coração de menina-curumim.
Agora, eu não sei se a chuva,
se as árvores,
ou se o rio,
mas hoje, esse homem branco,
não saiu de dentro
do meu pequeno coração indígena.

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário