sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Chuva e café



Você há de lembrar
(um dia)
daquele beijo todo festa.
E, de noite,
antes de dormir,
pedirá à Santa Teresa
(protetora dos poetas e poetisas)
que guie minhas mãos
e minhas pernas,
na direção da paz...
Essa paz que a chuva agora
(pela janela)
lembrou-me...
Você há de desejar minha felicidade
(um dia)
e fará preces ansiosas
à Nossa Senhora dos Que Desistem de Ficar...
para que tudo o mais que me ocorra
seja glorioso e santo.
E há de lembrar com saudade
dos banhos de balde...
E há de lembrar com saudade
dos cafés da tarde
(adoçados com a leitura de vários poemas inéditos)...
Mas nesse tempo
(que breve chegará)
já estarei MUITO BEM...
Já estarei tão bem,
mas TANTO,
que suas preces não serão
(mais)
necessárias...
AMÉM.


Solineide Maria
(para quem PREFERIU lavar as mãos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário