sexta-feira, 12 de julho de 2013

TEMPERO PARA MEU DIA

TEMPERO PARA MEU DIA
(Solineide Maria)

Ela ajeita o cesto na cabeça
E sai de longe, de bem longe 
Para o trabalho.

Sua sandália já bem gasta
denuncia que andou bastante
muitas vezes, por fiado...

Grita explicado que tem
salsa e tem coentro,
que tem alface e tem coentro
e tem jiló.. Informa a todos
que está por ali passando
e que o tempero para o almoço
não faltará...

“Olha o tempero” ela avisa
e para um pouco
pra consertar a rodilha na cabeça.
Uma vizinha lhe oferece um café,
enquanto escolhe um coentro
no tabuleiro...

Essa mulher me deixa muito,
muito menor,
quando revejo as minhas queixas
tão corriqueiras...

Ajeito minha pasta e agradeço
meu despertar com tamanha
sutileza...

Ajeito lápis e canetas e pilotos...
Ajeito os óculos,
ajeito o relógio.
Ajeito a mesa...

Ajeito a alma
e vou pra vida...
A minha é moleza...

DE Solineide Maria
07h15min – Rua Bela Vista... Mangabinha...
PARA a vendedora de temperos, que passa todos os dias (TODOS OS DIAS) na rua em que moro... E hoje está FRIO... Ela já está quase sem material de trabalho, isso denuncia que já circula desde muito antes desse meu despertar sonolento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário