segunda-feira, 15 de julho de 2013

RESPEITE, AO MENOS, MEU DOMINGO!!

DOMINGO é dia para descansar, ler os livros da lista de espera (enfileirados num banquinho improvisado de um dos cantos da cozinha). Domingo é dia para fazer todo tipo de assepsia corporal, dia de ouvir as músicas prediletas e/ou assistir TV.
Acertei? Não!!!
Aqui na rua onde moro, Domingo é dia de barulho, muitas vezes, duplamente injusto, como no caso de ontem.
Às 08h00min da manhã minhas roupas já estavam estendidas no quintal de casa (quem mora em casa térrea sofre mais...). Já havia feito outras coisas, como varrer casa, arrumar quartos e sala. Quase não tenho capacidade física para faxinas muito elaboradas (o muito uso do computador para trabalhar, afetou a cervical).
Estava toda alegre, porque, enfim, daria cabo de planos, planejamentos e textos inacabados. Além, é claro de continuar estudando. Estou com vários textos para ler e resumir, outros para ler e analisar, outros ainda, para ler e olhar para dentro de mim...
Porém, uma movimentação me deixou muito ansiosa: carros parando emparelhados pelas portas das casas da rua, uma barraca sendo montada na esquina e um carro de som chegando devagar. Sinais de barulheira sem hora para parar...
Infelizmente não tenho o mesmo gosto musical da maioria das pessoas que estavam na festança... Se tivesse, teria sido um prazer, ouvir o vidro da janela quase se fragmentando, de tanto barulho que vinha de todos os lados da rua em algazarra.
A fuzarca era para a realização de um bingo no sentido de angariar fundo para campanha de uma chapa para presidente do bairro (chapa 2).
O pessoal dançou ao som do quadradinho de quatro e oito e bebeu e ridicularizou com o texto da Lei Orgânica municipal quando trata do TÍTULO VI que fala DA ORDEM SOCIAL - CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Lá, se começa dizendo assim:
“Art. 188 – A ordem social tem por base o primado do trabalho e como objetivo o bem estar social”.[1]
Daí por diante, o documento descreve um montão de direitos do cidadão itabunense, que, em verdade, em verdade não são cumpridos...
O furdunço da chapa que concorre à presidência do bairro continuou até 21h00min horas da noite de um DOMINGO. Dia em que já somos atormentados pelas corriqueiras vozes nasais dos cantantes de arrocha e coisas do tipo; dia em que existe aquele programa que reverbera em todos os aparelhos de televisão do país; dia em que nunca consigo realizar leitura, escrita ou pesquisa, sem terminar com tensão cervical grande...
O bairro Mangabinha jamais teve um representante que resolvesse o problema da FALTA DE ÔNIBUS, por exemplo...
Às vezes acho que só existe UM ônibus para atender a população daqui. Às vezes acho que nem existe ônibus... Porque outro dia fiquei 1 hora e 20 minutos, parada, como se não tivesse mais nada para fazer da vida...
Nenhum presidente deste bairro (Mangabinha), até hoje, resolveu o problema do Posto Médico que abre porque os funcionários são otimistas pra caramba... Nunca consegui um remédio, uma consulta. Claro que o pessoal é muito gentil, mas a cota nunca chegou até minha senha.
Isso me fez e faz usar o serviço particular, que também deixa a desejar, mas ainda assim é realizado...
Nunca votei em presidente de bairro, mas desta vez, sou capaz de votar, só para não dar vez para uma chapa que desrespeita o DOMINGO de uma cidadã que trabalha, acorda às CINCO da matina de segunda à sábado e precisaria de, no mínimo, uma hora de sono “livre” no seu Domingo caseiro...

SOLINEIDE MARIA
(15/07/2013)








[1] http://www.itabuna.ba.gov.br/concurso/lei_organica_municipal_itabuna.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário