sexta-feira, 17 de maio de 2013

Poema sem título 1

Poema sem título 1

Nascer é esquecer a morte.
Esquecer a data de aniversário.
De maneira que possamos encontrar vida
pós extinção.

Você precisa nascer para a vida, dizem...
Agora entendo...
Nem sempre viver é estar vivo.
Estar vivo
é atravessar com força as coisas.

Nadar ferozmente,
andar velozmente,
respirar vividamente.
Mesmo estando sem força...
No ápice da lentidão...
Por um triz de vida...

O meio termo não acrescenta:
estar mais ou menos,
médio,
fraco.
Nessas horas o improviso é perfeito.

O improviso é para os melhores,
mais safos,
mais vividos!
Viver é um auto-arrebatamento diário...

(Solineide Maria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário