sexta-feira, 1 de março de 2013

NUDEZ

Hoje estou nua.
Sem palavra que mate a sede,
a fome,
o calor,
o frio.
Poema para hoje

Estou nua...
Sem palavras que
adornem,
... enfeitem,
acariciem,
animem
minha fundamentação
não teórica da vida.

Insisto por vários motivos:
pagar contas que adquiro,
que adquiri e que não adquiri
nesta vida...

Insisto por ter parido...
Por ter amado
ou confundido...

Nua. NUA!
Estou nuíssima!
Sem palavras que valham a pena
serem usadas...

Queria ter seis anos
vestir aquele vestido amarelo,
ir para a Missa com minha mãe...
Achava tão bonito o cálice,
os panos da mesa,
as palavras...

Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.

Podia sentir a mão de Cristo segurando a minha.
Minha mãe não via, ela conversava com tia Catarina.
Ela não ouvia que eu perguntava para Ele:
"como é que você aguenta essa coroa de espinhos"...
Ele não respondia nada...
Seguia caminhando segurando minha mão.

Estou nua... nua... nua... nua... nua...
Queria segurar na mão de Dele novo
e ir pela rua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário