sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

QUANDO A VIOLÊNCIA VIROU POESIA

Peço desculpas gerais
mas quero falar em versos
o que ocorreu noite passada.
A violência cansou de esperar por suas férias
chamou a paz e falou:

- Vamos para a boa terra da poesia minha cara?
A paz respondeu contente:
- Vamos!
Quero ser feliz ao menos num verso rápido,
tosco e pequeno...
pode ser que seja até incoerente com os moldes
das narrativas legais...

Declarou em tom muito calmo, a violência para a paz:
- Quero ser falada em versos
Declamada aos demais
Quero ver todos suspensos pela beleza dos ais
que tanto ajudo ocorrer.

Em versos,
posso conseguir o feito de estabelecer
sincero contato emocional com os leitores!
E eu (a violência),
lida e tomada como banalidade diária,
talvez...
Quem sabe...
Possa, de fato,
passar a ser notícia que precisa ser esclarecida e banida,
em moldes profissionais...

Solineide Maria
04/01/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário