segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Poema para Valdirene Borges

Quando Valdirene nasceu, 
um anjo alegre e melancólico, 
desses que vivem em todos os lugares disse: 
Vai, Valdirene ser cor, luz, sombra e vida.

Solineide Maria

Um comentário: