quinta-feira, 13 de setembro de 2012

DE SAUDADES SÓIS E FRIOS (sal sea sun)


Vontade de voltar...
Na janela
o quadro de uma rua 
nua de lirismo.

Não tem menino 
gritando;
não tem menina 
namorando....

Um cimento em vão...
Não tem criança
patinando...

Vão-se uns passantes,
antes uns bondes,
umas senhoras,
uns senhores...

Um gelo
nas mãos...
Aqueço com pão
e poesia.

Rabisco um texto 
sem nexo,
escrevo outro por cima.

Correção?
Antes fosse...
Minha função 
de educador
se perdendo nas linhas
de um artigo 
"escrito por um economista"...

Sorrio.
De mim, 
de tudo isso.

Chamo minha companheira e digo:
"sabia que te amo?"
Ela me beija.

Diz que está tarde,
alisa minha testa.
Sonhamos 
com uma praia linda!...
Um dia a gente volta.


PARA CLINIO E ADY COM TODO O CARINHO DO MUNDO!

Solineide Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário