quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Poemas (e outros) de 20 anos atrás


Hoje faço aniversário... Não revelarei a idade, mas são muito mais do que quinze aninhos.
Para comemorar, publicarei durante o dia, alguns poemas que escrevi quando tinha 18 anos, 19 anos, vinte anos...
Vai ser engraçado ver a escrita tomando forma, indo em busca de seu estilo... Encaixando palavras e pelejas, no sentido de comunicar sentimentos e emoções.
Um abraço carinhoso para vocês, que tiram um milésimo precioso do tempo de cada um, para ler a poesia que imprimo por aqui.

Solineide Maria


Poema Pagão (24/04/1990)

O teto irresoluto,
a alma presa ao corpo.
O teto em desavença,
nossos corpos cansados e sós.
Somos solitários...
O teto caindo em nossas cabeças
em pleno dia de sol...
Somos irreais e permanentes,
somos tolos...
O teto em silêncio.
O mundo é irresoluto!
O sol é solitário e nós também,
mesmo que estejamos acompanhados.


Um comentário:

  1. PARABÉNSSS!!!
    Desejo mto amor! paz, saude, inspiração!
    pessoa iluminada!
    bjo

    ps: liguei ontem, mas n estava.

    ResponderExcluir

TEMER APROVA O TRABALHO ESCRAVO

De onde saiu essa criatura que atende na função de Presidente de um país com gente que trabalha para pagar feijão, arroz, carne seca, água?...