segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Amigo-bicho

  Não tenho cão. Nem gato. 
  Moro com meus pais e aqui, de bicho do reino dos bichos-bichos, há um passarinho (na verdade passarinha) que já ensaia desencarnar. Ela vive esquecendo que sabe voar. Esquece-se que precisa beber água e, às vezes, que precisa comer. 
   Dia desses, estava tão esquecida, que caiu na banheira. Foi muito patético vê-la aos trancos, tentando sair dali. Ajudei-a, pois, por sorte, estava na cozinha, onde sua gaiola fica. A coitada mora, então, na cozinha da casa dos meus pais. 
  É triste ne? Nascer com asas, ter o mundo inteiro para morar... Mas vir parar numa gaiola, na cozinha de uma casa, na cidade de Itabuna, no bairro Mangabinha (poderia ser na casa de Rejane, que fica no São Judas, onde aparecem bichos cantarolantes). 
  Nunca pensei em ter bichos-bichos para cuidar. No entanto, ontem, deu-me vontade de saber como é essa história de chorar por um ente do reino animal-animal. É a terceira vez que presencio o pesar de alguém que perde um cão, no caso, uma cadela: um amigo bicho. Deu vontade de voltar e dar os pêsames. Deu vontade de ligar e falar alguma coisa útil para tais momentos... 
  Saí pensando que, de fato, os bichos são muito mais “gente” que nós... Haja vista as gentes-monstros que aparecem todos os dias nesta gleba de expiações e provas. “O mundo anda tão complicado” Renato... Tens toda razão. 
  Gente-monstro é o que mais tem surgido. E nem cito as gentes-montrinhos, aquelas que não são muito legais. Apenas fazem parte da fila dos não gentis...
  Fiquei imaginando o sofrimento de minha amiga (que me coordena planos e planejamentos) e deu vontade de mandar-lhe outra cadelinha. No entanto, ainda é tempo de sentir o luto. 
   Acho que deve ser igual quando perdemos um amigo-gente. Deve ser... Quando precisamos acostumar com o vão que fica na vida cotidiana. 
  A única coisa que poderia lhe dizer minha querida, é que a vida dos bichos desencarnados deve ser plena de paz. Cheia de lugares bonitos para conhecer e repleta de lindas paisagens surreais... Afinal, são criaturas que não fazem mal algum, a não ser quando dão uma dentada mais forte (mas aí é caso de julgamento leve) em algum passante desavisado. 
  Lembre-se que brevemente terás uma menina ou menino... Eles são seres incríveis também. E se você não tiver um, vai ficar como eu, na ignorância... Tenho certeza que lhe presenteará com um desses adoráveis companheiros-bichos. E também tenho certeza que serão felizes para a eternidade (mesmo que aconteçam despedidas). 

 Solineide Maria – Agosto de 2012 - Para Thais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário