sábado, 28 de julho de 2012

Vem

Vem aqui palavra querida,
enfeita de amor essa página!
Diz-me que a vida é boa, 
embora breve...


Vem aqui, vem agora...
Abrace esse coração
que ainda não acertou
o rumo,
o prumo,
a praia...


Vem... 
Palavra clara,
escura, 
monossílaba
polissílaba...


Vem fonema,
fale num triz de segundo
o que é feito de mim,
esse ser que tateia ser...


Vem palavra...
Diz-me o que não sei,
o que não consegui,
o que não consigo...

Um comentário: