segunda-feira, 30 de julho de 2012

O outro medo


Aterroriza-me.
Tanto...
Esse pranto em mim,
esse espanto que não desiste.
Essa angústia de querer abdicar,
ir embora,
mas há lugar
onde a primavera vigora
depois de ter existido?
Apenas caos...
Mas e as naus? 
Onde a poesia?
Onde há poesia?
Aterroriza-me tanto...
Esperarei você
em algum lugar,
a qualquer hora,
para, juntos, partirmos
o universo ao meio.
Então... Novas energias,
novos rumos,
novo verbo.
Agora vou dormir.

Para Genny Xavier
foto: Blog da poetisa
http://badeguardados.blogspot.com.br/2010_05_01_archive.html

Um comentário:

  1. muito bonito. O medo anda me afastando de alguns propósitos...
    preciso lhe ver amiga!
    Aninha

    ResponderExcluir