quarta-feira, 13 de junho de 2012

Diálogo (ou da necessidade de escrever)

O verso para me olha e ri,
viu minha falta de entendimento.
Pergunta baixo: _ Quer prosseguir?
eu calo muda... eis meu tormento.


Ficamos tesos, parados ali;
uma conversa de mil silêncios.
Cortando o frio o gato passa:
a cena volta a ter movimento.


Ele me diz: _ Acho que sim,
acho que você quer ir adentro.
Eu lhe pergunto: _ Achas que devo?
Ele responde: _ Precisas disso?


Boa resposta, sincero amigo.
Por hora é só, e lhe respondo:
_ Sim. Necessito!


Para Rainer Maria Rilke



Nenhum comentário:

Postar um comentário