quinta-feira, 19 de abril de 2012

Mais um versinho tolinho que queria ser um haikai bacana...

O sapo abriu a boca para a lua:
com saudade,
tremeu de nojo na lagoa poluída...

Nenhum comentário:

Postar um comentário