quarta-feira, 28 de março de 2012

Descuido

Sinta o rumor da passagem diária,
escoando por suas mãos,
o tempo indo, voando... trapaceiro.
Longe... longe vão ficando os passos,
a calçada da infância,
o último dente de leite,
a voz de nossa mãe avisando:
vai chover, leve o guarda-chuva.
A apreensão de crescer,
o medo de não entender.

A angústia de separar-se dos colegas,
da escola,
dos amigos,
dos amores...
do instinto de sobrevivência.

Porque chega uma hora 

em que o instinto de sobrevivência:
falha.
Ou porque vamos ficando mais velhos, 

mais cansados...
Ou porque somos mesmo 

“homens de pouca fé”:
falhamos.
Ou por isto, ou por aquilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário