sábado, 1 de outubro de 2011

Poema difícil (ou o desencanto da poesia)

Quero escrever uma poesia
que alivie a tensão do dia a dia
nestes tempos difíceis...
onde a alegria está vestida de nada.
E nada alivia.

Eu quero escrever
um verso livre,
que aperte minha mão
e traga boas energias.
Maneira de dar sustento
às almas cansadas,
coitadinhas...

Eu quero.
Quero escrever uma palavra
doce aos desesperados.
E dizer-lhes mesmo no papel:
que tudo vai melhorar,
e que tudo é questão de tempo

Mas onde?
Onde estão as palavras
dessa mensagem
que se esconde feito
Uma árvore obscura,
bem à frente?
Onde estão as vírgulas
que pausam cada verso
rima,
cada possível paz
no horizonte?

Quero...
Queria tanto escrever uma poesia
revigorante!
Que desfizesse a discórdia,
a inveja,
a deseducação,
a falta de diálogo,
a pressa.
Que desfizesse
o menino atirando,
depois se atirando
ao lodo do mundo
Inconsciente.

Solineide Maria
22/09/2011

2 comentários: