quinta-feira, 10 de junho de 2010

Ainda estou ontem

A felicidade sorriu pra mim.
Eu já não cria.
O dia sorriu.
A noite abriu em estrelas brilhando.

Eu já nem cria.
A felicidade me visitou.
Ouvi devagar a paz
e as canções que a noite chovia.

Meu coração ouviu você.
A felicidade me visitou.
E minha pele vicejou um tom
que não mais lembrava.
Vestiu-se de uma luz desmemoriada.
Ontem minha pele acreditou que há amor.

Ainda estou ontem.
Enquanto o ano que vem
não vem.

Um comentário:

TEMER APROVA O TRABALHO ESCRAVO

De onde saiu essa criatura que atende na função de Presidente de um país com gente que trabalha para pagar feijão, arroz, carne seca, água?...