sábado, 8 de maio de 2010

PARA LUCCA

Se amar fosse escolher,
eu amaria você.

Amaria até seus defeitos,
suas reclamações,
por nada.

Se amar fosse escolha,
amaria você
e suas ausências,
seus silêncios,
medos.
Mas não é assim.

É?

Amor é acaso,
é coisa que não se explica,
mesmo que Schopenhauer tente.

2 comentários: