segunda-feira, 19 de abril de 2010

Vou não vou

Poderia ir
se estivesse bem,
mas no fim do mês pode ser que eu esteja.
E, pode ser, que além disso,
você,
eu,
estejamos com horas e horários livres.
Pode ser.
Mas no fundo, eu nem queria ir, para não ter
que deixar você.
Para não ter que lhe deixar.
Para não sentir que deixando você ali,
disponível, livre,
talvez nunca mais possa voltar
ali.
Lá,
em você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMER APROVA O TRABALHO ESCRAVO

De onde saiu essa criatura que atende na função de Presidente de um país com gente que trabalha para pagar feijão, arroz, carne seca, água?...