segunda-feira, 29 de março de 2010

Minha paz de mentira.

Essas lembranças que ficam, apesar de sofríveis... só frívolas não sofrem.
Sua ausência na caixa do correio. Minha paz de mentira.
Eu te amo, eu te amo, esqueci.

Para você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário