segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

AMA-ME

Ama-me feito a rosa aos seus espinhos,
feito João a preparar seu ninho,
feito a longa estrada para a luz.

Ama-me como fazem as estrelas:
em seu tecido azul da alvorada,
guiando as alminhas cansadas.

Ama-me como o poente ama o nascente,
como o mar que lambe a praia,
como a raiz que brota decidida.

Amam-me igual José amou Pilar,
igual Baltasar amou Blimunda,
como o último homem a amar...

Ama-me calmamente como o tempo:
que ama os destinos traçados um dia,
para encontrarem-se em doce harmonia.

SOLINEIDE MARIA DE OLIVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário